A Tiens no sistema de saúde

Segundo os médicos chineses, só aquilo que é vivo pode ajudar algo vivo. Os preparados da medicina tibetana, os preparados da corporação Tiens, não podem prejudicar ninguém porque os mesmos não são químicos, são naturais. Eles são facilmente assimilados e efeito da sua acção no organismo é sempre positivo.

Isto é confirmado pela prática milenar da sua utilização no tratamento das enfermidades humanas.

Em caso de doenças crónicas, a medicina oriental não determina imediatamente os preparados para o tratamento. Primeiro é, obrigatoriamente, necessário limpar todo p organismo, desde o intestino, passando pelos vasos sanguíneos, até chegar a cada célula e à linfa que a banha. Sem esta limpeza os preparados não serão bem absorvidos no intestino, nem passarão pelos vasos até às células. Significa isso que metade dos nossos preparados que você comprou e tomou passa simplesmente ao lado do alvo desejado, lá que concordar que esta situação não é desejável nem económica e pouco eficiente.

Segundo os dados da Organização Mundial de Saúde, o habitante de uma cidade já tem aos 35 anos, o organismo significativamente sujo. É evidente que há que, antes de mais, limpá-lo e não esperar pelos 35 anos, quando o vosso intestino, o vosso sangue, a vossa linfa e os vasos sanguíneos já vão estar substancialmente poluídos.

O tratamento na medicina oriental divide-se em 3 etapas: limpeza, compensação e restabelecimento. Em caso de doenças crónicas é obrigatório seguir este esquema.

O método oriental de restabelecimento da saúde, ao contrário do ocidental, previne a doença. Nela, o médico não fica à espera que o paciente vá ter com ele com uma enfermidade qualquer. O médico que fica à espera do aparecimento dos sinais da doença e que só então começa o tratamento é, no Oriente, considerado um especialista menor. Lá a medicina funciona com base na antecipação e eles obtiveram desse modo excelentes resultados. Na China não existem clínicas oncológicas porque não existem problemas de cancro, enquanto nós, na Rússia, temos até clínicas oncológicas já para crianças. Porque é que isso aconteceu? Precisamente, porque na China tratam as pessoas 3 anos antes do aparecimento da doença, ao passo que aqui começam a tratar as pessoas 3 dias antes da morte.

Os milhões de pessoas que, em todo o mundo, utilizam os preparados da medicina tibetana esqueceram já o que é estar doente.

A China ocupa, a nível mundial, o primeiro lugar em longevidade média: 93 anos, enquanto a Rússia ocupam um dos últimos: em média, as mulheres vivem no nosso país 56 anos e os homens 47. No nosso clube não ficamos à espera das esmolas da medicina oficial. Tomamos conta de nós mesmos com a ajuda da medicina tibetana e dos médicos nutricionistas - os nossos médicos russos que fizeram a especialização na China ou em Moscovo.

Por que é que eles resolveram virar-se para o Oriente? Porque querem realmente ajudar as pessoas. Reconheceram que o tratamento que receitava prejudicava os pacientes e reconheceram que a sua própria impotência obrigou-os a procurar outros caminhos na sua profissão. Todos eles se convenceram de que a medicina oriental possui, comparada com a ocidental, muito mais possibilidades de restabelecer a saúde. Todos chegaram à conclusão de que, para um tratamento bem sucedido, é necessário:

  1. A conjunção da medicina ocidental com a oriental, quando os produtos Tiens são necessários para suavizar a acção nociva dos fortes medicamentos acidentais, necessários em caso de algumas enfermidades (tuberculose, por ex.) e em caso de doenças crónicas graves;
  2. Ir deixando gradualmente os medicamentos químicos e passar à utilização exclusiva dos produtos Tiens, os quais vão, pouco a pouco, suave e seguramente, actuando no seu organismo e restituindo-lhe a capacidade de auto -restabelecimento constante;

Os médicos que trabalham com os produtos Tiens são unânimes em dizer que a maioria das doenças crónicas mais difundidas regride progressivamente ante uma utilização prolongada desses preparados. Elas regridem e desaparecem de vez.

É evidente que aqui muito vai depender de, precisamente, quanto é que o seu organismo mantém da sua capacidade natural de se restabelecer, do quão forte é o seu sistema imunitário, do quão alterado esteja o órgão e a sua função, do quão lesados estejam os vasos, da elasticidade das paredes destes vasos, do estado da linfa (o líquido do tecido que banha as nossas células) - se corre ele livremente como um regato ou se estagnou num lamaçal. E existem ainda muitas outras causas, das quais dependerá a rapidez com que a doença desaparecerá. Mas existe, entre essas causas, uma particular, que é o desejo de se curar. Pense só um pouco e diga quanto tempo acha que necessita para a cura completa, para que o seu organismo se torne tal qual era 10, 20 ou 30 anos atrás. Normalmente, a esta pergunta, os médicos nutricionistas respondem o seguinte: "E quanto tempo é que você esteve doente?

Eis pois, mais ou menos, o número de meses necessários para erradicar a sua doença. E podem ser até mais. O mais importante é não desesperar".